sábado, 11 de setembro de 2010





O Grão Final


Calculadoras e seus relógios assassinos

Circumdam-nos de números e ansiedade

Parafernalhas afogadas em praticidades. Medem o início e o final de nossos dias

Seres falantes e cheios de sabedoria estrangulamdo-se por razões não explicadas

Qualquer dia minha memória ultrapassada solta o riso e um Adeus do de repente

Se morrer agora, morro contente

Deixando-te uma estória não calculada.











Bartô, 11 de setembro de 2010.



License Creative

Creative Commons License
poetasemfuturo by Bartolomeu Alheiros Dias is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.
Based on a work at Não.
Permissions beyond the scope of this license may be available at Não